A Medalha Marcílio César Ramos Krieger, criada através de Resolução nº 003/2011, do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado de Santa Catarina, é a honraria concedida a brasileiros e/ou estrangeiros que tenham se destacado e/ou prestado relevantes serviços à Justiça Desportiva Catarinense ou Nacional. Jornalista e advogado, Marcílio César Ramos Krieger faleceu em 25 de fevereiro de 2010, aos 71 anos, vítima de uma parada cardíaca.

Era catarinense de Brusque, formado em Direito em 1963 pela Universidade Federal de Santa Catarina, sendo autor de obras como CÓDIGO BRASILEIRO DISCIPLINAR DO FUTEBOL ANOTADO E LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR (96), Terceiro Milênio; COMENTÁRIOS AO CÓDIGO BRASILEIRO DISCIPLINAR DO FUTEBOL (97), Editora Forense; LEI PELÉ E LEGISLAÇÃO DESPORTIVA BRASILEIRA ANOTADAS (99), Forense e Gryphus; EXAME DE ORDEM (Organizador) (2000), Editora OAB/SC.

Publicou diversos trabalhos na imprensa, sobre temas desportivos. Em razão de sua atuação como militante da organização Ação Popular, teve que exilar-se em 1969, retornando ao Brasil em 1979, com a anistia política. A partir de 1980 retornou à advocacia, especializando-se em Direito Desportivo através de uma intensa participação como Defensor Dativo de atletas junto ao Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Catarinense de Futebol e outros tribunais desportivos e Procurador do TJD/FCF entre 1985 e 2000. Participou de diversos eventos como palestras, cursos, seminários em Santa Catarina, Amazonas, Pará, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo promovidos por entidades como Secionais da OAB, Institutos de Direito Desportivo, Conselhos Regionais de Educação Física, Associações de Acadêmicos de Direito, Conselhos Estaduais de Desporto, Instituto Brasileiro de Direito Desportivo.

Prestou consultoria sobre Direito Desportivo a clubes, atletas e sindicatos de atletas, a órgãos da mídia impressa (jornais Lance, Folha de São Paulo, Jornal do Comércio (Recife), Estado de São Paulo, Diário Catarinense e outros) e eletrônica (Rádios CBN, Bandeirantes, Jovem Pan, Guaíba, Record dentre outras). Colaborou com a Comissão Mista do Congresso Nacional nos debates em torno do Projeto Pelé, mais tarde convertido na Lei Pelé (Lei nº 9.615/98). Participou, como palestrante, da Primeira Conferência Nacional de Educação, Cultura e Desporto "Desafios para o Século XXI", Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Câmara dos Deputados.

Foi palestrante-convidado da Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara dos Deputados (CPI NIKE/CBF), e também, da Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado (CPI DO FUTEBOL), tendo participado de reuniões em Brasília e Porto Alegre. Foi Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina, Presidente da Comissão de Direito Desportivo da OAB/SC, Presidente do Instituto Catarinense de Direito Desportivo, conselheiro do Conselho Estadual de Desporto/SC, auditor no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), membro do Centro Esportivo Virtual/Cevleis - lista de debates eletrônicos - Conselheiro Benemérito do Instituto Brasileiro de Direito Desportivo e foi um dos autores do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Veja a relação dos indicados de edições anteriores:

  • Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho

  • Dr. Luiz Trindade Cassetari 

  • Valed Perry

  • Paulo Marcos Schmitt

  • Alberto Puga
  • Murillo Barreto de Azevedo