ASSOCIAÇÃO SURF SEM FRONTEIRAS (ASSF) (Finalista)

INDICADO POR ASSOCIAÇÃO SURF SEM FRONTEIRAS (ASSF)
Nascemos em 2016 com o objetivo de mudar uma realidade desigual. Acreditando que o Surf é para TODOS e pautando suas atividades no princípio da igualdade de direitos, contribui para o empoderamento das pessoas com deficiência aos espaços de praia e mar por meio de aulas de surf gratuitas. A atuação da ASSF é pautada no modelo social da deficiência, que entende a lesão ou incapacidade como uma expressão biológica individual, enquanto a deficiência é um fenômeno social. Desta maneira a desigualdade, desvantagem ou restrição de atividades é atribuída aos arranjos sociais excludentes e pouco sensíveis à diversidade humana. Dentro desse contexto, o surf se torna uma ferramenta de inclusão e transformação social, uma vez que aproxima o indivíduo da natureza, exercita o autoconhecimento, confiança e resiliência, além de questionar e romper barreiras sociais, lutando pelo direito de livre acesso à praia e ao lazer.
As aulas de surf acontecem às quintas-feiras e sábados, salvo o período de pesca da tainha. São aulas individuais e tem duração de uma hora, com alcance de 25 alunos regulares, além de mais de 35 pessoas que já estiveram na água com a ASSF em eventos ou visitas nos dias de aula. São utilizados equipamentos que se adequam as singularidades de cada aluno, e que foram adquiridos através de doações. Todos os envolvidos trabalham de forma voluntária, pois até o momento a organização não recebeu nenhum apoio ou patrocínio regular.
O envolvimento e participação em eventos também faz parte da atuação da Surf Sem Fronteiras, pois a mudança e aceitação ultrapassa a questão terapêutica individual, atingindo a área política e social. Campeonatos de surf locais e regionais, dentre eles o Itajaí Open Surf 2017, Festival de Surf para Autistas 2017 e 2018 em Balneário Camboriú, Circuito Ocean Pacific ASJ Kids and Kings 2019 na Praia da Joaquina, Surf Treino ASPM 2018 e 2019 com a primeira bateria de Surf Adaptado da Praia Mole, entre outros mais. Há também participação em eventos acadêmicos, como Seminário de Inovação e Tecnologia do IFSC em Tubarão e o II Seminário Onda Azul Reflexões Sobre o Autismo, além do Lagoa Surf Art 2018, evento de referência nacional em Áudio Visual sobre Surf.
Importante destacar que nossa missão além de proporcionar momentos de lazer, buscar acessibilidade a todas as praias é também enfatizar que pessoas com deficiência que surfam, dirigem, saem para festas, trabalham, gostam de nadar, tocam instrumentos ou fazem qualquer coisa, não devem mais ser “exemplo de superação” ou referência, são pessoas que conseguem usufruir dos seus direitos, nem sempre resguardados, e interagir na esfera social, e isso sim é sinônimo de uma sociedade verdadeiramente inclusiva, que abraça toda a diversidade humana. Essa interação deveria acontecer de forma natural, entretanto ainda não é a nossa realidade. Na ASSF não existem alunos nem voluntários “Super-Heróis”, o que cada um tem é uma semente de mudança e igualdade dentro do peito, que é regada com água salgada e pé na areia onde florescem sorrisos e transformam-se vidas.

ASSOCIAÇÃO DE DEFICIENTES FÍSICOS DE CRICIÚMA – JUDECRI

INDICADO POR ASSOCIAÇÃO DE DEFICIENTES FÍSICOS DE CRICIÚMA – JUDECRI
A Associação de Deficientes Físicos de Criciúma – JUDECRI, fundada em 20/06/1981 é uma entidade sem fins lucrativos e visa a integração da pessoa com deficiência  no meio social. Pra tanto se utiliza de diversas  ferramentas, dentre as quais o esporte. Temos convicção que o esporte age no sentido de auto convencimento da pessoa com deficiência enquanto sujeito de capacidades e possibilidades.
Nossos associados praticam natação, bocha e tênis de mesa e atletismo e participamos das competições promovidas pela FESPORTE e pelo Comitê Paralímpico   Brasileiro – CPB.

ESCOLA ESPECIAL LEANDRO DE AZEVEDO – APAE BIGUAÇU

INDICADO POR SECRETARIA DE CULTURA, ESPORTE, TURISMO E LAZER DE BIGUAÇU
Currículo:
A Escola Especial Leandro de Azevedo situada a Rua 07 de setembro nº 26 – Centro/Biguaçu foi criada em 1991, por Jonas Enor Melo dos Santos e Izalete Maria Junkes dos Santos, junto com outras pessoas da sociedade, decidiram fundar a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Biguaçu (APAE – Biguaçu). A ocorrência de tal acontecimento foi em virtude de dois aspectos motivacionais, os quais foram, no município citado, haver diversas crianças e adultos com deficiência intelectual e também pelo casal por ter um filho com Síndrome de Down, sendo que estes indivíduos não recebiam um atendimento especial direcionado a eles no município.
Atualmente a instituição presta atendimento para 230 usuários com Deficiência Intelectual, tendo em seu quadro funcional 48 profissionais.
A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – entidade mantenedora da Escola Especial Leandro de Azevedo é constituída por uma diretoria voluntária tendo como presidente a senhora Jacqueline Schuh. A APAE tem como missão, proporcionar a pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla condições adequadas para o desenvolvimento de competências por meio da aquisição de habilidades objetivando melhor qualidade de vida e o exercício da cidadania.

ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS (APAE) – CAÇADOR (Finalista)

INDICADO POR SECRETARIA DE CULTURA, ESPORTE E TURISMO DE CAÇADOR
Currículo:
Há mais de quatro décadas, a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) tem tido relevante papel na sociedade caçadorense. Além das aulas comuns, a Apae oferece serviços de reabilitação especializados em deficiência intelectual e autismo através do Centro de Atendimento. São 220 alunos matriculados.
O Centro de Atendimento funciona durante todo o ano, sem interrupções. Também conta com uma equipe de fisioterapeutas, terapeuta ocupacional, psicólogas, fonoaudióloga, assistente social e médico. Os profissionais têm à disposição equipamentos, instalações físicas e recursos para prestar o melhor atendimento.
Alguns Serviços Prestados: 
Hidroterapia: O tratamento é conduzido em piscina aquecida junto ao paciente, através de exercícios aquáticos, que auxiliam na reabilitação, buscando gradativamente o progresso dos movimentos. Em média, são atendidos 60 alunos de 2 a 3 vezes por semana.
Pediasuit: O “Pediasuit” é um tratamento intensivo, com duração de quatro semanas de quatro horas diárias, e conta com exercícios associados ao uso de um macacão terapêutico-ortopédico que irá promover ajustes biomecânicos no paciente. É usado no tratamento de sequelas neurológicas e motoras.Esse macacão terapêutico tem ajudado os pacientes no aprendizado do sistema nervoso central, permitindo que o paciente supere complexos padrões de movimentos patológicos.
Fisioterapia: Os atendimentos contribuem para a prevenção, cura e recuperação da saúde. São atendidos, em média, 60 alunos por semana.
Serviço Social e Saúde Assistente Social: reuniões, visitas domiciliares, abordagens individuais, técnicas grupais, equipe técnica. Avaliação social, estudo social. Desenvolver ações extensivas aos familiares, de apoio, informação, orientação e encaminhamento, com foco na qualidade de vida, exercício da cidadania e inclusão na vida social, sempre ressaltando o caráter preventivo do serviço. 
Psicologia: Destina-se a atender pessoas com deficiência intelectual, independentemente da idade, em sessões individuais, em grupos, assim como orientar familiares.O objetivo é contribuir com o crescimento pessoal, adaptação social e o bem-estar da pessoa com deficiência, desenvolvendo seus aspectos emocionais, socioafetivos e intelectuais para uma integração com a sociedade.
Terapia Ocupacional: Melhora a qualidade de vida, o desempenho funcional nas atividades cotidianas, incentiva a estimulação precoce, prescreve e adequa cadeiras de rodas. Atende individualmente e em grupos, repassa orientações aos pais e professores, busca uma adaptação do ambiente domiciliar com a escola. Fonoaudiologia: Atua através de avaliação, orientação para pais, familiares e professores. Avalia os pacientes diagnosticando as alterações da comunicação e colabora com o processo de aprendizagem. Com isso, oferece uma melhor qualidade de vida para que as crianças, jovens, adultos e idosos tenham condições de se comunicar (da forma que conseguirem) e sair do isolamento social.

ASSOCIAÇÃO PARALÍMPICA DE JOINVILLE

INDICADO POR ASSOCIAÇÃO PARALÍMPICA DE JOINVILLE
Currículo:

  • Conquista de um terreno para construção da sede própria
  • Convocação dos atletas Vitor Braga e Luana Mendes no Camping Escolar 2019 na 1ª e 2ª etapa
  • Convocação de 5 atletas para Campeonato Brasileiro Loterias Caixa de Natação através dos índices obtidos no Circuito Caixas Regional Rio/Sul na modalidade natação
  • Participação da atleta Ana Vitória da Silveira nas Paralimpiadas Universitários 2019 e conquistou ouro na prova de 100m livre
  • Convocação de 6 atletas nas modalidades natação e vôlei sentado através do PARAJESC para Paralimpiadas Escoalres 2019 representando a Santa Catarina
  • Na modalidade natação, conquistamos 7 troféus em PRIMEIRO LUGAR (nos quatros segmentos: AUDITIVO, FISICO, INTELECTUAL E VISUAL) e 1 troféu em SEGUNDO LUGAR (segmento Deficiente Auditivo Masculino) nos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina – PARAJASC
  • Realização de palestras motivacionais no CORE – E International School para turmas de crianças e adolescentes matriculados nesta escola no período de 16/09 a 20/09/2019
  • Realização da 2ª Semana Paralimpica de Joinville e Região no período de 21 e 28 de setembro de 2019 com objetivo de conhecer novas modalidades além de palestras;
  • a atleta Ana Carolina Fruit participou XIV Circuito de Maratonas Aquáticas de Santa Catarina, evento organizado pela FASC e conquistou PRIMEIRO LUGAR somando todos os pontos das competições (Lagoa de Conceição; Imbituba; São Chico; Ilha de Porto Belo; Lago de Itá) na categoria PNE
  • Maior equipe joinvillense com maior número de medalhas conquistadas no Circuito Caixas Regional Rio/Sul na modalidade natação

SECRETARIA DE ESPORTES DE JOINVILLE

INDICADO POR SECRETARIA DE ESPORTES DE JOINVILLE
Currículo:
Segmentos deficiência intelectual, visual, auditiva e físico;
Em 2009 foi o primeiro departamento oficializado dentro de uma Secretaria de Esportes no Estado de Santa Catarina.
Em 15 anos de PARAJASC em 2018 consagrou-se de forma inédita campeão dos quatros segmentos de deficiência.
Em 2019 sendo HEPTA Campeão do PARAJASC e penta consecutivamente.

CENTRO ESPORTIVO PARA PESSOAS ESPECIAIS – CEPE

INDICADO POR CENTRO ESPORTIVO PARA PESSOAS ESPECIAIS – CEPE
Primeiro Clube de Esportes Paralímpicos de Santa Catarina
Presidente: José Maicon Bueno
Currículo: Cinco modalidades paralímpicas (Basquetebol em Cadeira de Rodas; Para Atletismo; Para natação; Bocha Paralímpica; Futebol de 7 PC); Escolinha de esportes paralímpicos – CEPINHO – 1ª escolinha esportes paralímpicos de SC; Atleta Jeferson Miranda convocado pela seleção Brasileira Futebol de 7 PC: Copa do Mundo Sevilha /Espanha 3º Lugar – Parapanamericano Lima/Peru 1º Lugar/ Atleta Edenilson Floriani Recordista Mundial Lançamento de Dardo classe F42 durante campeonato Brasileiro Comitê Paralimpico Brasileiro SP (melhor índice Técnico da Competição);
Quatro técnicos e quatro atletas convocados seleção catarinense escolar; Dois atletas All Star melhores da Copa Sc de Basquete Cadeira de Rodas; 10º Melhor clube Nacional modalidade Para atletismo dos 153 Ranqueados; 45 integrantes seleção Joinvilense HEPTACAMPEÃ XV Jogos Abertos Paradesportivos de SC.
PARA ATLETISMO: Seis atletas entre os cinco melhores Ranqueados Nacionalmente em suas respectivas classes funcionais; Participação dois circuitos loterias caixa, um campeonato brasileiro, Open Internacional SP; 3º Lugar Geral no Atletismo com o Segmento Deficiência Física nos 15º Edição dos Jogos Paradesportivos de Santa Catarina – Parajasc; 5º Melhor Técnico na Fase Regional RIO/Sul Curitiba/PR; 6º Melhor Técnico No Brasileiro de Atletismo Realizado em São Paulo/SP entre 153 clubes participantes; FUTEBOL DE 7 PC: 4º lugar no Campeonato Brasileiro de Futebol de 7 PC (São Paulo/SP); BOCHA PARALÍMPICA: 3º Lugar equipes Sulbrasileiro; 3º Lugar equipes VX Parajasc; BASQUETEBOL EM CADEIRA DE RODAS: Bi campeão Copa Curitiba; 6º Lugar Campeonato Brasileiro II Divisão (única equipe a representar região sul do Brasil em campeonato nacional); São Paulo SP, Finalista do campeonato catarinense ( Final acontecerá após o término inscrições Troféu Gustavo Kuerten ) Atualmente a equipe é tricampeã estadual; Heptacampeão PARAJASC – Jogos Abertos Paradesportivos de SC em Caçador, 15º pódium em 15 edições;

ACESA – ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE ESPORTES ADAPTADOS

INDICADO POR ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE ESPORTES ADAPTADOS – ACESA
Currículo:
A ACESA (Associação Catarinense de Esportes Adaptados) é uma associação de caráter social, esportivo e educacional, sem fins econômicos, fundada em 13 de Setembro de 2009. A entidade tem como objetivo primordial, o acesso de pessoas com deficiência à prática desportiva adaptada. A entidade tem o pressuposto de proporcionar-lhes melhor qualidade de vida são desenvolvidas atividades esportivas que propiciam uma série de benefícios para as pessoas com deficiência, em seus diversos segmentos como o intelectual, físico e sensorial (visual e auditivo), como maior independência motora e melhora do condicionamento físico, contribuindo na sua reabilitação e produtividade além de elevar sua autoestima viabilizada através da participação dos mesmos nos eventos esportivos locais, estaduais, regionais, nacionais e, até mesmo, internacionais organizados pelos órgãos competentes, e que agregam o reconhecimento e importância do paradesporto.